Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

A cafeína e suas variáveis

Nathalie Souza
A cafeína e suas variáveis

“O café começa a seduzir pelo aroma. O cheiro, sempre gostoso, é um convite irrecusável para provar uma xícara da bebida.”

 

O café é nossa principal fonte de cafeína, é utilizado por milhares de pessoas com o intuito de permanecerem alertas. Além da cafeína o café contem quase 400 outras substancias químicas, inclusive quantias muito pequenas de vitaminas e minerais, tanino e açúcar caramelizado. O café não é destituído totalmente de calorias; algumas bebidas a base de café, em geral consumidas como creme contêm mais gorduras e calorias do que algumas sobremesas.

 

Pessoas que tomam muito café devem diminuir a cafeína de outras fontes. Por exemplo, limitar o consumo de chocolate, eliminar da dieta os refrigerantes principalmente a coca – cola.

 

OS FRUTOS DO CAFÉ SÃO CHAMADOS DE CEREJAS, POIS SE TORNAM VERMELHOS QUANDO MADUROS E CRESCEM EM CACHOS. CADA CEREJA CONTÉM DOIS GRÃOS.

 

Recentemente foram apresentadas, em congresso internacional sobre Ciência e Tecnologia de Alimentos, pesquisas que vêm sendo desenvolvidos nos últimos dez anos sobre os benefícios do café. Até há pouco tempo as melanoidinas presentes no café, e em todos os alimentos que sofrem aquecimento, eram consideradas, pela maioria das pessoas que trabalham em ciência e tecnologia de alimentos, como substâncias que apresentam efeitos nocivos sobre a saúde humana. Mas o que são as melanoidinas? São compostos que conferem desde a cor dourada até a marrom em muitos alimentos e que se formam no final da reação de Maillard. Esta reação está presente em alimentos que apresentam proteínas e carboidratos em sua composição e ocorre após o processamento térmico destes alimentos, sendo encontrada no pão, no café, na carne assada, no chocolate, etc. Esta reação é a responsável por algumas características sensoriais dos alimentos, tais como cor, aroma e também a textura. Na última década, as melanoidinas começaram a ser estudadas sobre outros aspectos, avaliando seu efeito benéfico, pois elas apresentam diversos efeitos positivos sobre a saúde. Hoje há comprovações científicas apontando estes compostos como tendo importantes propriedades funcionais, dependendo do ponto de torrefação do café, sendo a torrefação branda a mais indicada, o qual apresenta notada atividade antioxidante, antimicrobiana, quimioprotetora, prebiótica e, inclusive, atividade anti-hipertensiva.

 

Também as melanoidinas do café podem apresentar importante função sobre a quelação de alguns minerais e seu transporte para o interior das células. Pesquisando-se sobre o assunto, foram encontrados muitos artigos esclarecedores e com resultados muito interessantes sobre o hábito de consumir café, dentre os quais citaremos alguns beneficios. Há evidências de que o consumo de café regularmente apresenta efeito de reduzir em até 80% o desenvolvimento do Mal de Parkinson, bem como também está associado á redução das crises de asma, cujo efeito benéfico em ambas é atribuído ao consumo de cafeína. Também têm sido evidenciados os efeitos do café na prevenção de diabetes tipo 2, em até 50% nas pessoas que ingerem quatro xícaras de café ao dia, possivelmente devido à grande quantidade de antioxidantes presentes no café, como o ácido clorogênico e tocoferóis, assim como minerais, entre eles os magnésio, os quais têm sido apontados como importantes para melhorar a sensibilidade à insulina e metabolismo da glicose.

 

Oque é um quelante? Segundo o dicionário da língua portuguesa Michaelis, significa todo agente utilizado no tratamento de algum tipo de intoxicação. Sendo assim responsável por capturar, transformar e/ ou eliminar substâncias (principalmente metais no organismo.)

Como se da o processo no nosso organismo após ingestão?

Alguns minutos após ingestão a cafeína é absorvida pelo intestino delgado, pela corrente sanguínea, e levada para todos os órgãos do corpo. Ela acelera os batimentos cardíacos, aumenta o fluxo urinário, a produção de ácidos digestivos, relaxa os músculos lisos os que controlam os vasos sanguíneos e as vias respiratórias. Mesmo que a ingestão moderada de cafeína seja geralmente inofensiva, a abstinência pode gerar fortes dores de cabeça, irritação e outros sintomas cuja gravidade varia de pessoa para pessoa.

 

Para muitas pessoas uma xícara de café ajuda ‘’começar o dia ‘’ e beber chá ou café em intervalos regulares, propicia um impulso energético.

 

Estudos confirmam que 250mg de café (quantia encontrada em duas xícaras de café forte), aumentam a forca e resistência muscular provavelmente porque a cafeína estimula a capacidade do corpo de queimar gorduras transforma-la em combustível. O consumo exagerado da cafeína ainda pode acelerar a perda de líquidos, provocando o aumento da frequência urinaria.

 

Efeitos nocivos

O Consumo de cafeína a noite pode dificultar o sono. Doses excessivas podem acarretar cafeinismo, síndrome caracterizada por insônia, ansiedade, irritação, aceleração dos batimentos cardíacos tremores dentre outros. A cafeína pode acarretar elevação moderada da pressão arterial. A cafeína reduz a absorção do cálcio, oque pode aumentar o risco de OSTEOPOROSE, especialmente em mulheres idosas, por isso pessoas que bebem muito café devem consumir mais leite, iogurte e outros alimentos ricos em cálcio, ou considerar consumo de suplementos deste mineral. Por outro lado, também há evidências de que o café não é a fórmula mágica para a cura de todas as doenças, devendo ser respeitadas as doses máximas recomendadas.

O café como qualquer outro tipo de alimento, deve ser consumido com moderação. Um dos maiores problemas do ser humano é muitas vezes não ter o discernimento de dosar oque esta sendo ingerido, para tudo na vida existe a quantidade certa.

Beba com moderação.

 

 

Att, Danielle Andrade

Uma eterna estudante .


Imagem retirada do google.

Diversos

Deixe seu comentário