Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Capitalismo na estética: Redução do tempo de atendimento

Nathalie Souza
Capitalismo na estética: Redução do tempo de atendimento

Vivemos em um mundo onde o ser é ter, você é definido pelo que você tem de bens materiais e não pelo que você é como pessoa. Por conta disso, muitos acabam perdendo seus valores e visando apenas o retorno financeiro, e infelizmente a estética virou um mercado, muito bem remunerado, onde o cuidar deixou de ser prioridade, perdendo sua colocação para o dinheiro.

O que mais se tem visto são clínicas, centros de estética com atendimentos que giram em torno de 30 minutos ou menos. E começam a surgir as dúvidas.... Como pode ser realizada uma limpeza de pele, uma drenagem linfática manual, uma massagem modeladora, um peeling químico, um microagulhamento, em apenas 30 minutos? Isso é mesmo possível?

De acordo com o tratamento e a utilização dos cosméticos, o tempo mínimo de um atendimento deveria ser de 1 hora. Porém pode-se perceber que nesse tempo poderia atender 2 pessoas, então ficar com uma só é perder dinheiro e assim começa a redução do tempo de atendimento, e a obtenção de resultados duvidosos e esteticistas tendo que se submeter as regras da clínica, pulando etapas ou encurtando-as.

Trabalhamos em conjunto com cosméticos e sabe-se que o cosmético tem o seu tempo de ação; trabalhamos também com eletroterapia, que também tem seu tempo mínimo preestabelecido, como reduzir tudo isso e achar que o efeito será o mesmo? Impossível!!!

Como exemplos: na limpeza de pele temos máscara que dura de 15 a 20 minutos, temos emoliente que dura de 10 a 20 minutos, extração dura entre 20 a 30 minutos, utilização da alta frequência em média uns 3 minutos... como tem pessoas que conseguem fazer tudo isso em 30 minutos? E a drenagem linfática, são realizados movimentos lentos, com repetições, muitas repetições por sinal, como uma drenagem linfática manual convencional pode durar 30 minutos apenas?

Somos profissionais da saúde e devemos combater esse tipo de atuação, não podemos permitir que isso aconteça! Devemos colocar nossos clientes/pacientes na frente sempre, pois é dessa forma que eles irão retornar, que iremos fidelizá-los, e como consequência o retorno financeiro, colocar retorno financeiro a frente de quem realmente importa é inaceitável.

Texto: Nathalie Souza
Imagem retirada do google.

Diversos

Deixe seu comentário