Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Capitalismo parte 2: Redução de preços

Nathalie Souza
Capitalismo parte 2: Redução de preços

O primeiro artigo do Prosa de uma esteticista, da saga Capitalismo, falava sobre a redução do tempo dos procedimentos, a segunda parte irá abordar sobre a redução de preços.

Sites de compras coletivas virou uma moda em nosso país, porém acredito que seu verdadeiro objetivo não ficou claro para nossa grande maioria, o que deveria ser uma vitrine e fonte de acesso à todas as classes econômicas, assim como o WhatsApp, acabou virando um jogo... sim um jogo! Onde vence o melhor, vale tudo e sem regras definidas, aliás... as regras, estão super definidas e quem as dita são os nossos maiores investidores, nosso público alvo, nossos compradores, nossos consumidores.  

É notório que esses preços não têm justificativa na crise que o Brasil se encontra, pois, estamos vivenciando isso faz tempos. O que justifica esses preços é a procura, e não existe culpado se não nós consumidores, pois as empresas estão no “jogo” e dançando conforme a música. Agora cabe a nós, consumidores, a querer o melhor, ter discernimento e poder comparar o que ‘A’ e ‘B’ oferece e decidir qual será o ideal, independente do preço ofertado e somente pela qualidade prestada.

Por isso, o capitalismo tem pontos positivos e pontos negativos, sendo assim ao mesmo tempo em que ele pode ser produtivo e gerar competitividade positiva o contrário também é possível.

A verdade é que não existe ter qualidade por preços tão inferiores os quais vemos muito por aí, como: R$1,00 drenagem linfática, R$ 5,00 limpeza de pele, R$ 20,00 criolipólise.... Isso não paga o que se compra e o que se gasta, a não ser que todo o material seja de qualidade inferior e olhe lá...

Seja exigente, caros consumidores! O mercado está aí super competitivo, com todo tipo de profissional e produtos. Serviços de qualidade inferior só existe porque tem procura já que você compra!! Por isso, busquem sempre o melhor, mesmo que esse melhor não seja o de 1 real e sim o de 5 reais, no final das contas irá valer a pena, e em alguns casos você sairá com vida!!!

Aos meus companheiros esteticistas e empresários queria muito falar para nos valorizarmos, para não baixarmos nossos valores, para colocar em conta todo conhecimento e todo investimento que fizemos e possuímos. Mas talvez seja hipocrisia da minha parte, já que estamos nessa arena, jogados aos leões.  Sabe-se das diferenças sociais existentes e que cada um sabe de sua realidade, onde o calo aperta, mas vamos tentar manter um padrão de boa qualidade honrando nossos juramentos.

E por conta disso, minha conversa está mais direcionada para os consumidores e pacientes/clientes, pois são os que determinam de fato o nível do mercado, são os que devem fazer as exigências e querer o melhor sempre. Se cada um tivesse a consciência e fizesse sua parte, nosso mundo hoje estaria muito diferente e esse capitalismo, que eu tanto reclamo, assim como muitas pessoas também reclamam, seria motivo de elogios, pois ele estimularia a melhora sempre por parte das empresas, para que melhorando pudesse cativar e fidelizar os consumidores, e não os cativar por preço baixo, o que inferioriza e diminui o nível dos serviços oferecidos.

 

Texto: Nathalie Souza

Imagem do google.

Diversos

Deixe seu comentário