Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Consulta estética

Nathalie Souza
Consulta estética

Acredito que a anamnese é fundamental para um bom resultado, pois é a partir dela que faremos um excelente programa de tratamento.
 
A consulta estética basicamente consiste em 2 etapas super importantes, uma é a anamnese e a outra é a avaliação física. 

1-     Anamnese: 
A anamnese é uma conversa roteirizada, porque é conduzida por uma série de perguntas, com um objetivo final, tentar solucionar o porquê do problema. 
A palavra significa trazer a memória, então temos o intuito de fazer com que o cliente traga relatos com a finalidade de conhecermos melhor o nosso cliente, hábitos de vida e possível ’origem’, fator gatilho da disfunção. 

Abaixo um pouco do que podemos incluir na nossa anamnese:
i.     Preparação: Deixar cliente mais à vontade, comece se apresentando e perguntando nome do cliente.

  ii.     Informe o que irá ser feito (diga que você fará algumas perguntas a ele e depois fará uma avaliação física).

iii.     E peça permissão para iniciar as perguntas.

1.       Dica: Não sugestione, deixe o cliente responder; atenção ao acompanhante (pode ser fonte extra de informação ou pode inibir cliente); adapte sua linguagem ao do cliente; atenção a brincadeiras (seja profissional, mas não tão sério); ao usar termo técnico explique.

Acredito que é importante montarmos nossa anamnese personalizada, para que na hora do procedimento a gente entenda o porquê de cada pergunta. Abaixo um pouco do que deve conter sua ficha.

Divisão da anamnese: 
a.       Identificação:
i.     Nome, sexo, idade, estado civil, profissão, naturalidade (onde nasceu)...

b.       Queixa principal
i.     Disfunção que quer tratar;
ii.     Desde quando incomoda;
iii.     Se pode associar a alguma circunstância.

Dica: Deixa o cliente falar a vontade e explicar desde quando ele percebeu essa disfunção e o quanto o incomoda...

c.       Antecedentes pessoais fisiológicos
i.     Gestação, infância, adolescência e senilidade
ii.     Doenças familiares

d.       Antecedentes pessoais patológicos
i.     Doenças
ii.     Alergias
iii.     Cirurgias
iv.     Uso de medicamentos...

e.       Antecedentes familiares
i.     Diabetes
ii.     Hipertensão
iii.     Câncer...

f.        Hábitos de vida
i.     Alimentação
ii.     Uso de drogas licitas e ilícitas
iii.     Atividade física
iv.     Lazer

g.       Condições socioeconômicas e culturais
i.     Higiene
ii.     Produtos que usa nos seus cuidados diários.
 
Após realização dessa etapa, iremos para a segunda parte da consulta.

2-     Avaliação:
Chamado de exame físico, e é dividido em 2 fases, a inspeção e palpação. 

A inspeção é feita desde o momento que o cliente entra no seu consultório. 

E em seguida temos a etapa da palpação, onde vamos sentir, tocar o cliente. 

Uma observação se faz importante, se a pele estiver integra essa etapa pode ser feita ser luvas, em casos de feridas, secreção é importante utilizar luvas. 
Porém nos nossos atendimentos provavelmente teremos clientes considerados saudáveis.

Nessa etapa podemos também perguntar algo da anamnese criando um link com o que você está visualizando, o que foi dito, aprimorando assim a avaliação. 
a.       Inspeção
É a observação que nós fazemos da disfunção. É importante que seja feita desde o momento da anamnese, pois iremos buscando características, tentando ver as possibilidades de disfunções que conhecemos e também para já irmos montando uma estratégia para aquele caso.

b.       Palpação
Nessa avaliação é importante tocarmos no tecido, verificarmos a textura, oleosidade, temperatura, avaliar edema, palidez, entre outras observações.

Algumas posturas profissionais são importantes nesse processo todo. 

- Alguns clientes podem chegar para nós apreensivos, ansiosos, e nossa postura deve ser a mais profissional possível. Então evite cara de nojo, reações negativas, alarme sobre alguma preocupação na hora da consulta. 
- Em caso de insegurança, diga ao cliente que irá buscar mais informação sobre o caso, mas que voltará com respostas. Não somos obrigados a saber tudo e entender de tudo. Se um cliente chegou para você apresentando uma doença X, que você não conhece e não sabe se pode aplicar o aparelho Y, por exemplo, diga que irá pesquisar, solicite explicação de alguém que entenda do assunto, solicite liberação do médico dele para somente depois você iniciar o tratamento. O que não podemos é realizar algo com insegurança ou sem saber o que consequência poderá ser originada, porque da mesma forma que pode ocorrer de não acontecer nada, pode acontecer algo também. Então todo cuidado é pouco. 
- Passe confiança ao seu cliente e seriedade também, isso fará com que ele permaneça com você independentemente de você não ter todas as respostas do mundo!! Rsrsrs...  
- Antes de iniciar a consulta verifique seus equipamentos, iluminação, deixe tudo separado, organizado e funcional.
- E deixe o cliente o mais confortável possível!!!

Uma dica é estar com um roteiro de toda consulta em suas mãos, desde as perguntas da anamnese, até os pontos que precisam ser observados no exame físico. 

 

Imagem retirada do google.

Estética Corporal e Facial - Estudo

Deixe seu comentário