Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Estética íntima: Foco na radiofrequência e HIFU

Nathalie Souza
Estética íntima: Foco na radiofrequência e HIFU

    Segundo a organização mundial de saúde, os problemas na vida sexual interferem diretamente na qualidade de vida das pessoas. Antigamente por não ter muita exposição da região intima e por não existir um padrão de normalidade a procura pelos tratamentos para a área intima era muito pouco, porém isso vem aumentando consideravelmente. Hoje em dia muitas mulheres e homens querem realizar tratamentos para melhorar a aparência da região intima.

    Muitos tratamentos estéticos tem sido direcionados para o tratamento da região intima, como a radiofrequência e o HIFU, com uma avaliação criteriosa pode-se unir as duas tecnologias.

    A radiofrequência é um excelente recurso para tratar flacidez tissular e com o cuidado certo pode ser usado na área da genital, proporcionando um aspecto de preenchimento natural logo após as primeiras sessões. Os aparelhos capacitivos são mais propícios para a realização desse tratamento, por ter um aquecimento mais controlado, porém ambos podem ser utilizados e a depender da prática da profissional. Na região intima pode ser utilizado para tratar hipertrofia dos grandes lábios, flacidez cutânea genital e cicatriz, como a episiotomia.

    Já o HIFU age em um ponto focal, com alta intensidade, o que resulta em um grande aquecimento local e necrose por coagulação nos adipócitos. Por ser um excelente tratamento para adiposidade, gerando um dano nos adipócitos, é um ótimo recurso para tratar hipertrofia de monte pubiano.

    A biossegurança é um fator que precisa ser levado a sério nesses tratamentos evitando assim risco de contaminação.

 

Imagem retirada do google.
Estética Corporal

Deixe seu comentário