Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

O que fazer para construir protocolos bons e personalizados?!

Nathalie Souza
O que fazer para construir protocolos bons e personalizados?!

Se pararmos para pesquisar veremos muitos significados para a palavra protocolo, para partirmos de um ponto vamos tomar com base esse: “Conjunto de regras ou critérios cumpridos numa dada atividade, seja na execução, avaliação ou aceitação de materiais, produtos ou equipamentos.” Com essa informação peço que imaginem cada cliente como “uma atividade” a qual precisamos executar um serviço e para isso devemos estabelecer alguns critérios, logo para cada um teremos que “fazer nossas regras”, cada um teremos que criar algo que atenda aquela expectativa, para cada um teremos então que montar um protocolo.

Após isso com cada cliente devemos realizar uma minuciosa avaliação e assim os protocolos serão montados. Uma ordem ideal de raciocínio a ser seguida é a seguinte:

1-      Disfunção a ser tratada;

2-      Classificar estágio da disfunção;

3-      Características da pele;

4-      Rotina do cliente (incluindo produtos utilizados);

5-      Alergias (para vermos se devemos excluir algo);

6-      Contraindicação (observar as contraindicações dos equipamentos e produto que pretende usar e ver se cliente possui alguma);

7-      Ativos e aparelhos que possui;

8-      Frequência que o cliente poderá ir ao seu encontro;

9-      Investimento financeiro que seu cliente poderá fazer no momento;

Basicamente esses são os pontos que devemos frisar no momento da consulta e montagem do programa de tratamento.

Quando sabemos a disfunção que nosso cliente deseja tratar automaticamente deve vim a nossa cabeça toda a etiopatogenia assim como o grau para que a gente associe os melhores ativos e aparelhos para aquele caso.

A rotina é fundamental pois se soubermos que o cliente tem o habito de tomar muito sol dado o risco de utilizar um peeling químico, por exemplo, veremos outras possibilidades mais seguras.

Saber caracterizar a pele é importante, pois sabemos que uma pele sem hidratação ou muito espessa, por exemplo, não reagirá bem a nenhum tratamento.

Retirar do tratamento terapêutica que ative uma alergia já existente é fundamental, vale lembrar que tem pessoas que tem alergia ao frio ou quente, então é importante sabermos e verificar tudo! A alergia pode ocorrer, mesmo que a pessoa te fale que não tem alergia a nada, por isso verifique sempre as sensações do cliente ao aplicar uma técnica ou produto e observe principalmente a reação da pele, sentindo que algo fugiu do esperado suspenda o produto ou aparelho e escolha uma nova “ferramenta de trabalho”.

Todo produto e aparelho possui alguma contraindicação, não se esqueça de verificar isso!!!

O bom de criarmos nosso protocolo é que ele atenderá tanto a necessidade do cliente quanto a nossa, pois você só usará aquilo que tem ao seu alcance e se for bem embasado tenha certeza que terá resultados excelentes.

E o mais importante para finalizar é levar em conta a disponibilidade do seu cliente, tanto financeira quanto de tempo! Para que consigamos tornar o procedimento possível, com menos chance de boicote.

Diga não aos protocolos prontos e sim a liberdade!!!

Estética Corporal e Facial - Estudo

Deixe seu comentário