Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Olheiras

Nathalie Souza
Olheiras

A hiperpigmentação periorbital, popularmente conhecida como olheiras, é caracterizada por uma hipercromia da região periorbital de origem multifatorial. Ela não é prejudicial à saúde e nem está associada a qualquer morbidade, mas pode influenciar a qualidade de vida do indivíduo, pois interfere na aparência facial, resultando em um aspecto cansado, triste, de privação de sono e não saudável, interferindo negativamente na autoestima pessoal.

A hiperpigmentação periorbital não tem sua etiopatogenia bem esclarecida, apesar de ser bastante comum. Existem dois tipos de hiperpigmentação periorbital, uma congênita, não relacionada a doenças e outra associada às doenças sistêmicas (tireoidopatias, nefropatias, cardiopatias e pneumopatias) ou fatores locais, como excessiva exposição ao sol, uso de determinados medicamentos como estrógenos e progestógenos, gestação e amamentação.

Olheira vascular:

Caracterizada por vascularização intensa, tecido fino. Ocorre deposito de hemossiderina, congestão dos capilares, estase sanguínea e dilatação dos vasos. Seu aspecto é mais arroxeado, azul, purpura, rosa.

O tratamento deve conter ácido tioglicólico e crioterapia.

 

Olheira pigmentar/ melânicas:

Caracterizada pelo excesso de melanina, normalmente em quem toma muito sol, foto tipo mais alto, pode estar associado a fatores hormonais (gravidez, anticoncepcional). Seu aspecto é mais amarronzado, mais escuro.

O tratamento deve conter ativos despigmentantes.

De forma geral, recomende seu cliente a dormir pelo menos 8h por dia, evitar consumo de álcool, tabagismo e usar ativos que melhore a circulação local.

Realize uma boa avaliação para determinar o melhor programa de tratamento para seu cliente.

 

Nathalie Souza

-> Para mim é super importante saber o que achou do conteúdo, por isso peço para dizer abaixo o que achou, se o conteúdo foi útil e em caso de dúvidas, coloca aí nos comentários, terei o maior prazer em te ajudar!

Estética Facial

Deixe seu comentário