Prosa de uma esteticista - com Nathalie Souza

Peelings mecânicos na estética

Nathalie Souza
Peelings mecânicos na estética

A palavra peeling deriva do verbo inglês to peel, que significa descamar, desprender. Então peeling é um procedimento que visa a descamação cutânea seja ela de forma química, física ou mecânica, podendo ser muito superficial, superficial, média ou profunda. Na estética, trabalha-se com peelings muito superficiais e superficiais.

Nos Peelings químicos são utilizados ácidos. Já os peelings mecânicos são procedimentos esfoliativos realizados por meio de aparelhos dermoabrasores para promover a renovação cutânea. Alguns exemplos: peeling de diamante, peeling de cristal, peeling ultrassônico e laser.

Existe duas formas de abrasão: dermoabrasão e microdermoabrasão, na estética usamos a microdermoabrasão, pois possui uma ação mais superficial, atingindo apenas as camadas da epiderme, não invasiva e não cirúrgica, e os principais aparelhos representantes são o peeling de cristal e o de diamante.

O peeling de cristal é um procedimento que gera pressão negativa e positiva simultaneamente, e utiliza microgrânulos de óxido de alumínio. Já o Peeling diamante é um procedimento que gera pressão negativa apenas, promovendo um lixamento.

São indicados para atenuação de rugas superficiais, discromias, estrias, queratoses, sequelas de acne, preparo para aplicação de cosméticos, pré-operatório.

E contraindicados em caso de processo inflamatório, distúrbios de cicatrização, gestante, diabetes descompensada, acne ativa, distúrbios de coagulação, eczemas, dermatites, lesões, psoríase, câncer de pele, lesões virais como Herpes, lesões vasculares, tatuagens.

Após procedimentos com esses peelings, a pele fica avermelhada e edemaciada, geralmente não ocorre formação de crosta, porém pode ocorrer. Deve-se avaliar a pele para determinar a frequência do tratamento, porém pode ser realizado em intervalos de 15 ou 30 dias, com duração de 15 a 30 minutos, sendo que a duração vai depender do tratamento, por exemplo para estrias a duração será maior.

Como benefício temos a melhora da qualidade da pele, afinamento da camada epitelial, regeneração celular, aumento da produção de colágeno, elastina e reticulina, ativação da microcirculação e estimulo da renovação celular.

O cuidado é imprescindível sempre, pois apesar dos riscos serem baixos, a utilização dos peelings citados acima podem gerar complicações, como: hiperpigmentação, hipopigmentação, cicatrizes, eritema persistente.

No peeling ultrassônico não é utilizada corrente elétrica, sendo seu efeito exercido por microagitações ultrassônicas. Sendo indicado para descamação superficial da pele, higiene profunda dos poros, rejuvenescimento (massagem e ativação circulatória), permeação de ativos, clareamento progressivo de manchas.

Pós peeling é recomendado a utilização de FPS, evitar exposição solar 48h após cada sessão (e antes das sessões também), não retirar casquinha, não usar esfoliante, não depilar até 10 dias depois, não usar ácido por 10 dias após procedimento, não usar loção de limpeza com ácido salicílico.

Faça sempre a anamnese e opte pela melhor terapêutica!

Texto: Nathalie Souza
Imagem do google.

Estética Facial

Deixe seu comentário